Novo estudo aponta que a saliva dos cães contém “substâncias boas”, capazes de “romper” as membranas de algumas bactérias.

- 19:42:00

Afinal, as lambidas de cachorro no rosto 
são inofensivas?

Podemos deixar os cães lamber nossos rosto? A questão levanta uma discussão antiga e parece nunca encontrar consenso. No entanto, um novo estudo aponta que a saliva dos cães contém “substâncias boas”, capazes de “romper” as membranas de algumas bactérias.

A maioria dos cães adora uma oportunidade para lamber o rosto dos seus humanos. Há pessoas que adoram um beijinho na bochecha, enquanto outras torcem o nariz e se esquivam do amigo de quatro patas. Mas afinal de contas, a saliva dos cães deve ser evitada como se fosse uma questão de vida ou morte?



Alguns povos, como os egípcios já consideraram a saliva dos cães medicinal. No Egito, a saliva canina era utilizada em rituais de cura. Esse povo acreditava que a lambida do cão poderia ajudar a curar ferimentos e doenças. Já os franceses têm a expressão langue de chien, langue de médecin, que significa “língua de cachorro, língua de médico”.

Uma pesquisa recente, publicada em fevereiro deste ano e realizada no Reino Unido, mostrou que a saliva dos cães tem substâncias boas.

Análises de saliva de labradores e beagles revelou que existam enzimas antimicrobianas, proteínas como lisozimas e imunoglobulinas, e peptídeos que causam pequenos “buracos” na membrana das células das bactérias.

Outra crença popular afirma que pessoas devem lamber os arranhões da própria pele para acelerar o processo de cicatrização. Essa crença não é assim tão descabida, já que a saliva humana tem água e muco, enzimas e substâncias antimicrobianas que ajudam a afastar infecções. Mas será que a saliva do cão pode ter o mesmo efeito na pele humana?

Outra pesquisa, da Universidade de Maryland, nos EUA, mostra que as salivas dos humanos e dos cães têm apenas 16,4% dos micróbios em comum. Ou seja, o ambiente de micróbios da boca dos cães é muito diferente dos humanos.



Os cães também podem carregar doenças perigosas para humanos, como raiva, salmonela, norovírus, pasteurella e campylobacter. No entanto, essas doenças são transmitidas através da mordida ou pelo contato com as fezes do animal, e não pela lambida.

“Como microbiólogo, sei que a saliva do cão carrega uma multitude de micróbios. Mas a maioria é parte da vida normal dos cães, sendo inofensiva tanto para os cães como para os humanos”, disse Jennifer Tsang ao site Massive.

Jennifer Tsang diz que as lambidas dos cães não devem ser temidas pela população em geral. No entanto, as pessoas devem ter em atenção os ferimentos expostos e as mucosas. As pessoas restantes, que têm algum tipo de alergia aos cães, devem evitar esse tipo de contato.

Fonte: Ciberia // HypeScience 


Compartilhe com seus amigos !!!