7 Métodos de faxina que economizam tempo e evitam dores de cabeça.

- 14:14:00

7 Métodos de faxina que economizam tempo 
e evitam dores de cabeça.

O ’princípio dos abraços’, o ’método da casa em chamas’ e a ’destruição de provas’ são truques que foram inventados para facilitar o processo de arrumação de casa, um trabalho nem sempre muito agradável e do qual infelizmente não podemos escapar. Mas o importante é que esses métodos alternativos realmente funcionam e não são nem um pouco difíceis de aprender.

Queremos que você conheça um pouco mais sobre esses truques. Alguns ajudam na limpeza e na organização geral da casa; outros são bons para resolver pequenas tarefas cotidianas que sempre atrasam a nossa vida. 

Confira agora mesmo. De repente você tem outras ideias para conseguir montar um esquema próprio e eficiente de limpeza.

1. O método japonês do ’nunca se sabe’ (que não chega nunca)





No centro da técnica de Marie Kondo (a estrela japonesa da arrumação, que hoje possui uma série na Netflix) está o que você imagina ser o lar ideal. Ela transforma qualquer espaço em um lugar acolhedor e super confortável.

-Não comece a colocar tudo em ordem antes de eliminar tudo que deve ser eliminado. Recomenda-se eliminar os objetos que não mais utilizamos uma vez a cada 1,5 a 2 meses.

-Qualifique cada coisa de acordo com a comodidade que ela te oferece. Definitivamente, você não precisa de algo que fica o tempo todo em um canto de armário, escondido, ou que te traga más lembranças. O ’nunca se sabe quando posso precisar’ não chega nunca, portanto não se apegue às coisas e decida rapidamente o que fazer com elas.

-Não olhe para as lembranças com base no material. A sua memória não está em um prato velho, em um vestido que você usou há muitos anos ou em ingressos de um show antigo. Está, isso sim, na sua cabeça e nas boas lembranças.

-As coisas devem ser distribuídas não em quartos, mas em categorias, por isso é importante que fiquem juntas.

-Não encha as gavetas e os armários. Os objetos que ficam escondidos não são usados nunca.



-Guarde as roupas de maneira que todas possam ser vistas imediatamente. Por exemplo, guarde os objetos de maneira vertical em uma cômoda, senão você acaba usando sempre as mesmas roupas, por exemplo.

-Crie a sua ’zona de força’: um canto onde você deixa todos aqueles objetos mais queridos.


2. O princípio dos abraços


Leo Babauta, criador de um blog sobre minimalismo, convida as pessoas a refletirem sobre por que compramos as coisas. Por exemplo, se o fazemos para criar uma sensação de segurança em relação à aprovação dos outros ou se o fazemos por conforto. Ele recomenda que você pare para pensar nas coisas que são realmente necessárias e por que nos prendemos a alguns objetos.

Em relação ao processo de limpeza e arrumação, Leo é partidário do pouco e sempre, e não do muito e de vez em quando. Por exemplo, quando vemos que há um pouco de pó, é melhor varrer imediatamente, antes de que ele seja espalhado pela casa, fazendo necessária uma faxina enorme (que em geral acontece aos finais de semana).

-Outro princípio recebeu o nome de ’método do abraço’: limpe as áreas que você pode alcançar com um braço, como em um abraço, sem ir de um lado ao outro da casa. Ao passar de uma área à outra, você vai terminar a limpeza muito mais rapidamente do que normalmente.



-Quando você revisar as suas coisas, crie três caixas: deixar, pode servir e eliminar. A segunda caixa (a mais problemática) pode ficar durante meio ano na garagem ou em um quarto. Depois, ela também deve ser eliminada.

3. Preguiçosas anônimas



Este sistema foi inventado em 1982 por Sandra Felton, uma americana que percebeu que estava perdendo a guerra contra a ordem na sua própria casa. Cansada de sentir que estava fazendo tudo errado, ela começou a pensar no assunto e criou as suas próprias regras.

Sandra acredita que a limpeza se torna muito mais fácil onde há uma organização permanente. Ensine a você mesmo a colocar as coisas em seu devido lugar, imediatamente. Este hábito, como qualquer outro, é entendido em um período de 21 dias.

Algumas das normas de Sandra:

-Pedir ajuda. Peça ajuda a pessoas próximas e crie um jogo com as crianças em que ajudar significa ganhar pequenos prêmios.

-Usar a magia das 3 caixas: eliminar, vender ou presentear, guardar. Cuidado para a última caixa não ficar cheia demais; guarde apenas o que for necessário.

-Se uma atividade demandar mais de 30 segundos (por exemplo, lavar a louça), faça imediatamente e, depois, esqueça.

-De vez em quando, olhe para a sua casa de fora, para decidir o que fazer com ela e como melhorá-la.

4. O método da casa em chamas


Este enfoque minimalista de organização do espaço foi dado pela autora de artigos sobre relaxamento da consciência, Alison Hodgson, após um incêndio que queimou toda a sua casa. A família conseguiu tirar alguns aparelhos eletrônicos, mas as roupas, os brinquedos e outras coisas viraram cinza. Segundo Alison, a família não conseguiu pensar em tudo que estava armazenado no fundo dos armários, o que a deixou triste por algum tempo.

Sua principal recomendação pode parecer utópica, mas ainda assim nos ajuda a entender o verdadeiro valor de algumas coisas para cada um: pergunte-se o que você salvaria de um incêndio e deixe na sua casa apenas as coisas que realmente te trazem felicidade.



5. O prazer de limpar com ’Flylady’


O ’Flylady’ é um dos sistemas de limpeza mais conhecidos nos EUA, principalmente porque seus criadores afirmam que o processo deve ser agradável. O princípio fundamental é eliminar da vida o estresse das grandes faxinas aos finais de semana. Elas tiram de nós valiosos momentos em família.

A autora Marla Cilley, criadora do sistema recomenda concentrar-se nisso por 15 minutos todos os dias e cronometrar o tempo.

Durante a semana, todos os dias, limpe algum lugar. Por exemplo, a entrada de casa na segunda, o banheiro na terça e assim com toda a casa.

Uma vez por semana tire o pó e limpe o chão. Mas observe que este processo não pode demorar mais de uma hora.

Cuidado com os ’pontos quentes’ (hotspots) da casa, os lugares onde as coisas ficam acumuladas: a mesa da cozinha, a mesa da sala, etc. 

Limpar esses ambientes não pode demorar mais do que 5 minutos.

6. Paixão por eliminar objetos acumulados


Eliminar os objetos velhos é uma paixão de algumas mulheres. Isso ajuda muito no processo de limpeza. Mas é importante que cada um tenha o seu processo de eliminação.

-O ’método de uma caixa especial’: guarde nela os objetos que você não usa e vá juntando coisas por um mês. Uma vez por mês, tudo que você acumular deve ser doado, vendido ou eliminado.

-O ’método 1/10: a cada 10 dias devemos eliminar um objeto.

-O ’método do foguete’: gaste 10 minutos por dia para juntar todos os objetos perdidos em uma caixa ou em uma sacola.




7. ’Casa brilhante’



No sistema da ’Casa Brilhante’, o principal é não perceber o ato da limpeza como algo desagradável. Os criadores deste sistema o transformaram em um método composto por pequenos rituais diários.

-“Destruição de provas”: ou seja, cada um limpa o que suja imediatamente (ideia fundamental desse sistema).

-“Mini rotina”: limpeza pela manhã: começa com uma boa ventilação, arrumar a cama, colocar as coisas no lugar e regar as plantas.

-“Quarto do dia”: o quarto escolhido deve receber mais atenção que os outros (mais ou menos de 15 a 30 minutos).

-“Ovelhas”: tarefas a serem realizadas no ’quarto do dia’. As ovelhas que não forem se transformar em um grande ’rebanho’ devem ser eliminadas.

-Os “patos”: são tarefas de eliminação. Você pode eliminar os patos um por um ou você pode eliminar caixas inteiras de ’patos’.

-“Minhoquinhas”: pequenas tarefas diárias que as crianças podem desempenhar e que são divertidas. Colocar as bonecas no lugar, recolher os brinquedos, ajudar a dobrar as roupas. As minhoquinhas vão crescendo à medida que as crianças crescem.

De qual sistema você mais gostou? Compartilhe com seus amigos !!!

via incrivel.club